Vai para Gramado e quer saber o que fazer nesta cidade linda. Acompanhe este post em que contamos como foi passar 2 dias por lá.

Gramado é o sonho de consumo de 9 entre 10 casais brasileiros e se tornou também o sonho de consumo do Casal Viajero no final de 2017 quando estávamos de folga dos nossos trabalhos.

A viagem demorou um pouco mais para acontecer, mas, em meados de janeiro de 2019 partimos de Vitória, ES, em direção a Porto Alegre em uma viagem que contemplaria Gramado, um bate-volta a Canela e Cambará do Sul.

Nesse post você vai conferir:

Chegando em Porto Alegre

Compramos nossas passagens pela Gol no final de novembro custando R$467,00, ida e volta. Saímos às 03:15 horas e chegamos em Porto Alegre às 05:40 horas.

Já em solo gaúcho nosso próximo passo foi alugar um carro!

Optamos por verificar as opções na Movida e na Localiza. Deixamos a Unidas de lado porque tivemos problemas com a empresa quando viajamos para a Chapada dos Veadeiros em março de 2017.

Depois de irmos aos guichês das duas primeiras empresas ficamos com o carro da Movida. A atendente foi muito mais simpática e nos apresentou vantagens melhores.

Ficamos com um HB20 automático, que por ser um carro mais alto foi bem vantajoso para chegar em locais de mais difícil acesso e que a gente sempre tem em nossos roteiros.

Como chegar em Gramado

Colocamos o destino no Google Maps e em torno de 06:30 horas iniciamos nossa viagem em direção a Gramado.

Seguimos pela BR 116 passando por Canoas, São Leopoldo e Novo Hamburgo. Na altura desta cidade vimos uma placa indicando uma entrada à direita com o caminho para Gramado, porém, confiamos no Google e seguimos em frente.

Este caminho à direita indicava a RS 239 que daria em Taquara na RS 115 e levaria até Três Coroas e por fim, Gramado. Esse acesso tem 117 kms e costuma ser o mais utilizado pelos gaúchos para ir até à serra.

O trajeto é todo asfaltado e é o melhor a se fazer se você quiser dar uma passada no templo budista que fica localizado em Três Coroas.

Outro caminho muito comum – e que só ficamos sabendo depois – é o da chamada Rota Romântica. Nessa alternativa é necessário ir até Nova Petrópolis pela BR 116 e depois pegar a RS 235 que dá acesso até Gramado.

Esse caminho também é todo asfaltado e pelo que lemos nos blogs possui pedágio na entrada de Gramado.

Dizem que esse é o trajeto mais bonito – não é a toa que tem esse nome né –, possui 124 kms e muitas curvas!

Mas, vamos ao caminho que nós realmente fizemos. Lembrando que o Maps sempre manda fazer o trajeto mais curto. Seguimos por essa opção, afinal, não tivemos tempo de verificar os melhores caminhos para chegar até Gramado.

Seguimos pela BR 116 até Morro Reuter. Nesse ponto tomamos o acesso até Santa Maria do Herval, seguimos pela RS 373 (a chamada estrada Serra Grande) até um acesso à cidade, próximo a entrada do Le Jardin. Sendo assim, chegamos direto na RS 115 e seguimos até o centro de Gramado.

Esse caminho tem alguns prós e alguns contras!

Bom, é o trajeto mais curto e não tem pedágio. Por outro lado, são 14 kms de estrada de chão para serem percorridos, embora a estrada estivesse em boas condições e tenha paisagens muito bonitas.

Outro ponto é que você não chega em Gramado pelo portal. Então se sua vontade de tirar uma foto em algum dos portais de entrada é muito grande, vai ter que arrumar um tempo e ir em algum pórtico só para isso.

Nós achamos o trajeto vantajoso e na volta para Porto Alegre o fizemos de novo.

Chegando em Gramado no verão: Frio e chuva

Chegamos em Gramado em torno de 08:00 horas, muito cedo para ir para a pousada que reservamos!

Estávamos cansados da viagem e não tínhamos muito para onde correr, teríamos que esperar! Além disso, a cidade estava chuvosa, com névoa e fazia frio.

roteiro turismo de 2 dias em gramado rs
E assim Gramado estava nos esperando em janeiro de 2019.

Resolvemos comer alguma coisa e em pleno domingo com tudo ainda fechado tivemos a ideia de ir até a rodoviária. É lá que sempre tem um banheiro e uma lanchonete abertos.

Com energias recarregadas fomos dar uma volta pela cidade de carro. Até chuvosa a cidade é linda. Ficamos encantados com os jardins bem cuidados, as flores para todos os lados, os hotéis e casas maravilhosos.

Chuva e névoa? A gente aproveita do mesmo jeito!

Já era em torno de 09:30 horas resolvemos ir até a nossa pousada fazer uma tentativa de entrar um pouco mais cedo.

Onde se hospedar em Gramado

Reservamos por esse link especial do Booking.com a Pousada da Mari situada no bairro Dutra, a menos de 3 kms do centro de Gramado. Um ótimo custo-benefício para quem quer ficar em Gramado e não quer gastar muito. Além de ser um local mais sossegado.

Chegando no bairro passamos batidos pela pousada e tivemos que perguntar mais na frente onde era. Na verdade a placa é realmente pequena, não chama muito a atenção e outra, a pousada é uma casa familiar que na área debaixo foram realizadas algumas modificações para comportar alguns poucos quartos para hóspedes.

É simples, sem luxo ou algo a mais. Um banheiro com chuveiro bom e quente, uma tv, frigobar e uma cama boa para dormir. Tudo muito bem limpo e organizado.

Quem cuida da pousada é a Bruna, uma moça jovem e muito simpática.

Chegamos lá e falamos com ela sobre a possibilidade de entrarmos um pouco mais cedo. Explicamos que viajamos muito e passamos a noite sem dormir Ela nos disse que ainda havia hóspedes no nosso quarto, mas que já estavam para sair. Que assim que saíssem iria limpar tudo o mais rápido possível e nos ligaria.

Saímos dali e não muito longe encostamos o carro, baixamos os bancos e dormimos. Pouco mais de uma hora depois a Bruna nos ligou dizendo que podíamos ir que estava tudo pronto.

Onde comer em Gramado: Uma opção boa e barata

Descansados era hora de procurar um lugar para comer. A Bruna veio nos ajudar e disse que ali próximo havia um supermercado e que em cima dele havia um restaurante com uma comida muito boa e que cobrava um preço fixo de R$ 25,00.

Ela sempre recomendava esse lugar para os hóspedes e eles gostavam muito por ser uma opção um pouco mais barata quando se estava falando de Gramado.

Resolvemos ir até lá.

Chegamos bem fácil no supermercado Rissul. Em cima dele está o Ita Restaurante. Existe um Ita também na badalada Avenida Borges de Medeiros, mas não chegamos a ir para verificar se o preço e o funcionamento são os mesmos.

O Ita do Rissul funciona assim: preço fixo de R$ 25,00 com buffet livre e sobremesa ou o preço do quilo. Quisemos pagar o preço fixo. No entanto, no outro dia quando voltamos o meu prato não bateu o preço e o rapaz assinalou o preço do quilo para mim.

Então na prática é assim todo mundo tem que pesar o prato e se compensar comer no preço fixo o atendente vai assinalar o preço fixo. Se compensar o preço do quilo ele vai anotar lá o preço do quilo. Fantástico!

A comida do restaurante é maravilhosa, o churrasco sensacional. Sobremesa, atendimento, tudo vale a pena.

O supermercado Rissul embaixo e o Ita no segundo andar. Duas combinações perfeitas de onde comer.

Turistando no coração de Gramado: A Avenida Borges de Medeiros

Depois do almoço nossa missão foi bater perna no centro de Gramado pela tão aclamada Borges de Medeiros. Esse é um dos programas mais legais a se fazer na cidade, e não se engane, você não vai resistir a gastar alguns reais nas lojas de chocolate e outras coisas que estão nesta rua.

Borges de Medeiros e sua elegância…
…e muitas lojas e bares para aproveitar

Compramos chocolates em três lojas diferentes, todos maravilhosos. Passamos pela Praça das Etnias e pela Casa do Colono onde existem vários produtos da região sendo vendidos. Nos deliciamos com o Trudel da Royal Trudel. Passamos na Igreja Matriz de São Pedro e pela Rua Coberta.

A loja de chocolates da Prawer…O atendimento em Gramado realmente é diferenciado.
Na Praça das Etnias você pode comprar muitas coisas produzidas na hora pelos moradores.
Ao lado da Praça das Etnias a Casa do Colono.
Ali também é fácil comprar muitas coisas típicas da cidade.
A Igreja Matriz de São Pedro
A Rua Coberta…
…muitos bares em um só lugar.

No cruzamento da Borges de Medeiros com a Avenida das Hortências existe o Centro de Informações Turísticas de Gramado. Vale a pena ir até ali e pegar um mapa turístico da cidade. No andar debaixo há banheiros públicos super limpos e local onde você pode encher sua garrafinha de água.

A chuva atrapalhou um pouco nosso primeiro dia em Gramado, mesmo assim voltamos para a pousada com a sensação de que conseguimos aproveitar bastante.

Lanchamos no Rissul próximo à pousada. Aliás adotamos o Rissul para o café manhã (na pousada não há café mas tem possibilidade de você cozinhar), para o café da tarde e o Ita para o almoço.

Primeira parada: Mini Mundo!

No segundo dia em Gramado o sol apareceu meio tímido, mas já conseguimos adotar roupas de verão e visitar alguns lugares que tínhamos planejado para nossa viagem.

A princípio eu não tinha incluído o Mini Mundo em nosso roteiro de Gramado. Depois pensei melhor e acabei incluindo, o que foi ótimo. O programa é muito divertido para crianças e adultos. Eu e o Léo ficamos lá umas duas horas.

O ingresso de entrada custa R$ 36,00 inteira e R$ 18,00 meia.

Miniatura do Mini mundo
Cartão explicativo sobre a miniatura.
Parece pequeno, mas demora-se muito para percorrer toda a área do Mini Mundo. Cada hora é um detalhe diferente que passou despercebido.
E são muitos detalhes.

Ao sair demos uma volta pelo quarteirão para ir até o Lago Joaquina Rita Bier que é ali bem perto, porém havia tido um evento no local e só o que se podia ver eram diversos homens desmontando uma estrutura enorme de palco. Voltando para pegar o carro fomos observando as casas e hotéis pela vizinha, tudo muito bonito.

Segunda parada: Lago Negro!

Almoçamos bem rápido e fomos visitar o lago Negro. O local é bem bonito, é possível só dar a volta em torno dele ou ainda andar de pedalinho. Optamos só por caminhar em volta do lago. Mas para quem opta pelo pedalinho tem que desembolsar R$ 20,00 para um menor ou R$ 30,00 para o maior para um passeio de 20 minutos.

A entrada do Lago Negro.
Caminhando em volta do Lago.

Museu do Perfume

De lá nossa ideia era percorrer a Avenida das Hortências e ir até o Museu do Perfume, a loja da Fragram Perfumes. O único problema, a Avenida das Hortências é muito grande, ir a pé até o Museu demorou muito, mas conseguimos chegar lá em torno de 20 minutos antes de fechar e fomos atendidos super bem.

Chegamos e a atendente nos mostrou um vídeo de 5 minutos sobre a história do perfume. Depois percorremos a loja. A Fragram possui produtos muito bons. Compramos alguns perfumes e fomos embora.

O Museu do Perfume: Fragram.

A avenida das Hortências

Vale muito a pena desbravar a Avenida das Hortências em um dia. Esse é o principal acesso de Gramado a Canela e nela estão presentes a fábrica da Chocolates Prawer, O Reino do Chocolate, que eu queria muito ir mas não tivemos tempo, o Super Carros, o Hollywood Dreams Cars, o Museu de Cera, a Aldeia do Papai Noel e varias outras atrações.

Voltando ainda passamos na igreja do relógio, local que estava marcado no mapa. Não achamos nada demais, só uma igreja fechada com um jardim de hortênsias, a vista é bonita, mas não vale a subida até ela.

A igreja do Relógio.

Nesse dia ficamos bem cansados e resolvemos comer alguma coisa na pousada mesmo.

No outro dia fizemos um bate-volta a Canela. Você pode conferir esse passeio nosso post sobre bate-volta em Canela. Depois que chegamos a Gramado e descansarmos um pouco fomos jantar no centro da cidade.

Outra opção boa e barata para comer em Gramado

Demoramos muito tempo procurando onde comer e o que comer. Sim, ficamos extremamente indecisos visto que o número de opções é muito grande, desde aquelas mais caras até algumas um pouco mais baratas.

Resolvemos ficar com o restaurante Águia Lanches, situado na rua São Pedro, atrás da igreja Matriz de São Pedro.

É um restaurante bem simples. Estava bem cheio, mas a comida chegou rápido. Pedimos uma cerveja e uma refeição para cada. No fim foi um ótimo custo benefício.

Visita ao Le Jardin

Quando estávamos voltando de Cambará do Sul para Porto Alegre – você pode conferir este passeio aqui no nosso outro post – aproveitamos para dar uma passada em Gramado e ir ao Le Jardin, local que não tínhamos conseguido visitar em nossos dois dias de turismo em Gramado.

Em uma pesquisa antes de viajar fiquei alucinada com esse lugar. Queria muito conhecer o tão falado jardim de lavanda, que é uma flor que eu adoro!

O ingresso para entrar é R$ 10,00.

Chegamos lá naquela empolgação e não achamos que valesse realmente a pena a visita. É só um jardim, sem campos de lavanda, com algumas estufas que você pode visitar e pode até comprar algumas plantas. Também tem uma loja para vender produtos à base de lavanda, oliva, rosa e outros óleos.

Uma das atendentes da loja nos disse que o óleo usado para fabricar os produtos de lavanda não é produzido ali, é importado da Europa.

Le Jardin
Uma das estufas para visitação.

Gramado sua linda!

Enfim, adoramos nossa viagem a Gramado. A cidade é linda, bem cuidada, organizada e tem um charme apaixonante que só ela sabe ter.

Conseguimos fazer muita coisa e deixamos muitas outras para trás por isso, se você tem pouco tempo pesquise bastante sobre a cidade para escolher realmente o que mais te interessa fazer para não sair de lá com a sensação de que não aproveitou o bastante.

Porque a cidade é realmente encantadora.

Achamos imperdível passear pela Avenida Borges de Medeiros, curtir o Mini Mundo, fazer um bate-volta em Canela e passear pelo lago Negro. Não chegamos a ir no Snowland – opção muito famosa e procurada pelos turistas – porque optamos por curtir a região central de Gramado.

Uma coisa a se pensar é que tudo em Gramado paga. Para entrar em qualquer lugar você terá que desembolsar alguns ou muitos reais e às vezes não vale a pena. Nós conseguimos fazer uma viagem super legal gastando bem pouco para os padrões da cidade.

Alugar o carro no aeroporto foi vantajoso para nós porque ainda iríamos até Cambará do Sul, mas para ficar só em Gramado há outras alternativas para realizar os deslocamentos e os passeios, como o City Tour que passa pelos principais pontos turísticos de Gramado e Canela.

Outra opção de economia é se afastar um pouco da Avenida Borges de Medeiros para realizar as refeições.

Chegamos também a olhar hospedagem em Canela, mas no fim optamos por Gramado mesmo e acho que foi bem acertado. As opções de passeio que quisemos fazer em Canela ficavam afastadas da cidade ou no caminho para Gramado. Também achamos esta última muito mais charmosa e aconchegante.

Deixar Gramado para trás não é muito fácil!

Todos os gastos com a viagem ao Sul do Brasil, que contemplou as cidades de Gramado, Canela e Cambará do Sul, podem ser conferidos na tabela abaixo:

CUSTOS DA VIAGEM – SUL DO BRASIL (GRAMADO, CANELA E CAMBARÁ DO SUL – 20/01/2019 A 26/01/2019
GastosValor (R$) – BRL
Passagem áerea GOL (Vitória-Porto Alegre ida e volta)934,67
Pousada da Mari (Gramado – 3 diárias)250,00
Hostel Cape Town (Cambará do Sul – 3 diárias)280,00
Uber para o aeroporto de Vitória7,50
Lanche na rodoviária de Gramado20,50
Compra no supermercado em Gramado7,00
Aluguel do Carro (HB20 1.6)624,00
Chocolates em Gramado19,85
Chocolates em Gramado (Caracol)24,00
Chocolates em Gramado (Prawer)54,40
Presentes100,00
Vinhos55,00
Lanche em Gramado8,00
Água e Alfajor na Casa do Colono7,00
Café da manhã no Supermercado Rissul19,18
Ingressos do Mini-mundo (1 inteiro e 1 meia entrada)54,00
Almoço no Ita restaurante55,00
Almoço no Ita restaurante48,34
Perfumes no Museu do Perfume110,00
Café da tarde no Supermercado Rissul18,41
Café da manhã no Supermercado Rissul18,36
Ingressos do Parque do Caracol (1 inteiro e 1 meia entrada)30,00
Ingressos para o Observatório24,00
Compras na lojas do Parque do Caracol54,00
Ingressos dos Bondinhos Aéreos84,00
Lanche em Canela14,00
Ingressos do Parque da Ferradura (1 inteiro e 1 meia entrada)18,00
Açaís em Canela33,00
Jantar em Gramado no Águia Lanches72,50
Café da tarde no Supermercado Rissul16,50
Combustível em Gramado (etanol – 3,99 por litro)87,60
Pedágio Gramado-Cambará do Sul7,90
Lanche em Cambará do Sul na Padaria Dois Irmãos19,50
Jantar na Lancheria Bom Gosto59,00
Café da Manhã em Cambará do Sul17,00
Lanche em Cambará do Sul13,00
Compras no Supermercado em Cambará do Sul12,50
Sanduíches no Entrevero40,00
Café da Manhã em Cambará do Sul20,00
Entrada para a Cascata dos Venâncios (duas entradas030,00
Jantar no Boteco Vento da Costa72,00
Café da Manhã em Cambará do Sul18,00
Combustível em Cambará do Sul (gasolina – 4,63 por litro)40,00
Ingressos para o Mundo a Vapor (1 inteiro e 1 meia entrada)54,00
Almoço em Canela46,00
Garrafa d’água2,45
Ingressos de entrada para o Castelinho Caracol20,00
Duas tortas Apfeltrudel no Castelinho50,00
Ingressos de entrada para o Le Jardin20,00
Combustível em Gramado (etanol – 3,99 por litro)103,00
Combustível em Porto Alegre (gasolina – 3,97 por litro)40,00
Lanche no aeroporto24,00
Uber do aeroporto de Vitória para o ônibus11,00
Total3.868,16

Veja nossos outros posts com mais detalhes de ótimos passeios na região de Gramado e Cambará do Sul:

E aí? Gostou das nossas dicas sobre mais esse lugar legal para visitar?
Deixe seu comentário aqui embaixo, que ficaremos felizes em lhe responder.


2 comentários

Carlos Alves · 26/01/2020 às 10:58

Dicas muito bem elaboradas e redigidas, o que acaba facilitando que os viajantes de primeira viagem consigam planejar melhor seus roteiros. Outro ponto que me chamou atenção foi a tabela de custos, que propiciou uma análise real de quanto é necessário para viajar para Gramado. Muito obrigado e continuem com as dicas haha

Carlos Alves · 26/01/2020 às 10:58

Dicas muito bem elaboradas e redigidas, o que acaba facilitando que os viajantes de primeira viagem consigam planejar melhor seus roteiros. Outro ponto que me chamou atenção foi a tabela de custos, que propiciou uma análise real de quanto é necessário para viajar para Gramado. Muito obrigado e continuem com as dicas haha

Deixe um comentário, ficaremos felizes em responder

%d blogueiros gostam disto: