Para quem foi para Fernando de Noronha procurando praia, prepare-se: Seu objetivo será alcançado com sucesso!

Eu estive em Noronha em julho de 2019 e pude aproveitar 5 dias inteiros de praia e passeios. Acho que este é o tempo suficiente para aproveitar muito da ilha.

O meu roteiro ficou assim:

1º Dia: Chegada a ilha e agendamento de trilhas do PARNAMAR;

2º Dia: Praia do Cachorro + Praia do Meio + Praia da Conceição + Praia do Boldró;

3º Dia: Passeio de Barco + Praia do Americano + Praia do Bode + Praia da Cacimba do Padre

4º Dia: Praia do Sancho + Baía dos Porcos

5º Dia: Trilha dos Abreus + Praia do Sueste + Praia do Leão

6º Dia: Trilha Atalaia-Pontinha-Caieiras + Porto de Santo Antônio + Ponta do Air France

7º Dia: Forte de Nossa Senhora dos Remédios + Viagem de volta

Eu organizei esse roteiro fazendo pesquisas na internet e visualizando bem o mapa da ilha e não foi difícil percorrer todas as praias a pé ou de ônibus. Mais detalhes sobre a minha viagem para Noronha você pode encontrar nos links a seguir:

Fazer o Ilha Tour ou não fazer o Ilha Tour?

Quando comecei a me organizar para a viagem vi que o Ilha Tour era o passeio mais comum da ilha. Praticamente todo mundo faz o Ilha Tour. Mas percebi que, com o tempo que eu tinha, não seria necessário fazer esse passeio.

O Ilha Tour é oferecido por todas as agências de turismo de Noronha. Todos os dias elas saem em torno de 08:30 horas e levam os turistas para conhecer todas as praias da ilha, terminando o percurso em torno de 18:30 horas, após o pôr-do-sol no Mirante do Boldró. Através deste passeio o turista consegue conhecer em pouco tempo a ilha e voltar depois nos lugares que mais gostar. Portanto, é um passeio corrido? Claro que é!

Vi gente que amou fazer o Ilha Tour e outras pessoas que não gostaram muito. Acharam extremamente cansativo passar quase 10 horas rodando para um lado e para o outro de Noronha, subindo e descendo de um carro.

Na minha opinião eu faria o Ilha Tour se o tempo que eu fosse ficar na ilha fosse menor que cinco dias. Para as pessoas que ficam um fim de semana ou um feriado prolongado eu entendo que é um passeio muito recomendado.

Uma menina do hostel deu uma ideia alternativa sobre o Ilha Tour. Quando ela voltasse com a família, em vez de realizar esse passeio novamente, alugaria um buggy para percorrer as mesmas praias só com a família em Noronha:

Segundo dia em Noronha: Praia do Cachorro + Praia do Meio + Praia da Conceição + Praia do Boldró

Em meu segundo dia em Noronha o roteiro era as praias “urbanas” da ilha. A praia do Cachorro é a de mais fácil acesso a partir da Vila dos Remédios. É só percorrer toda a avenida principal da vila até o Palácio São Miguel (onde funciona a parte administrativa da ilha). Passando pelo Palácio está, de um lado uma Igrejinha, e do outro o acesso à praia do Cachorro que nada mais é que uma escada.

Descendo a escadaria ali está ela: A praia do Cachorro. Está é a praia mais urbana de Noronha. Ela é pequena, tem um bar, que é o bar do Cachorro, tem poucas ondas. É muita boa para quem tem criança.

É nessa praia que tem o buraco do Galego, uma piscina natural entre as pedras. Mas como lá estava muito cheio de gente nem cogitei ir.

passeio praia do cachorro Fernando de Noronha
Para a Praia do Cachorro é só descer essa escadaria ai, bem fácil.
praia do cachorro em Fernando de Noronha
A praia do Cachorro, com águas calmas e azuis.
praia cachorro Fernando de Noronha
O buraco do Galego. Uma piscina natural linda que despertou a curiosidade de todo mundo depois que alguém levou a Bruna Marquezine até lá.
bar do cachorro em Fernando de Noronha
O bar do Cachorro. Estrutura boa para quem quer curtir a praia com a família.

A partir da Praia do Cachorro é fácil passar para a Praia do Meio. É só atravessar as pedras. Como muitas praias de Noronha tem fácil acesso de uma para outra sem precisar de uma trilha, usar sapatilhas ou outro calçado confortável ajuda bastante.

A praia do Meio me agradou muito mais que a praia do Cachorro. Havia somente uma família lá. Ela também é pequena, sem ondas e muito calma mas não tem uma sombra se quer e nenhum bar. Para quem quer ficar mais tempo por lá tem um homem que aluga cadeira e guarda sol por R$ 10,00 e R$ 20,00 respectivamente, e vende cerveja e água mineral.

praia do meio em fernando de noronha
A praia do Meio e ao fundo a praia do Cachorro. Esta é minha praia preferida depois da praia da Conceição.
guarda sol praia do meio fernando de noronha
Aluguel de cadeira e guarda sol na praia do Meio. Se você optar por ficar aqui vai aproveitar a praia de forma bem tranquila.

Fiquei um bom tempo curtindo essa praia e fui para a praia da Conceição. É só passar pelo bar que fica ali próximo. Tem uma trilhazinha por ele. Esse bar se abre a tarde e é um point para quem vai ver o pôr do sol na praia da Conceição.

Devo dizer que a praia da Conceição foi a minha preferida. Achei ela maravilhosa. De um lado o morro do Pico, do outro um afloramento rochoso, com muitas pedras e que esconde duas piscinas naturais.

A praia da Conceição tem mais estrutura que a praia do Meio. Tem o Sr. Manoel vendendo um coco muito gelado, alguns bares, como o famoso Duda Rei e tem aluguel de guarda sol e cadeira.

Ela também tem um pouco mais de sombra entre as pedras. Se você, como eu, escolher deixar suas coisas por ali, feche tudo muito bem para que nenhum mabuia entre em sua bolsa.

A praia da Conceição tem uma água verde esmeralda maravilhosa, não tem muitas ondas e achei agradabilíssima.

Se você contornar à direita as pedras do afloramento rochoso da praia da Conceição – aquela espécie de ilha que fica ali entre a Conceição e a praia do Meio – vai encontrar duas piscinas naturais para se esbaldar. Quando tentei ir a maré já estava enchendo então desisti no meio do caminho, após um casal passar por mim vindos das piscinas e me aconselhar sobre a maré.

travessia praia da conceição fernando de noronha
Atravessando da praia do Meio para a praia da Conceição
praia da conceição em fernando de noronha
Finalmente, a praia da Conceição, a minha preferida.
rochas fernando de noronha
O afloramento rochoso que me deparei quando cheguei a Conceição. Se você contornar pela direita vai encontrar piscinas naturais como o Buraco do Galego.

Eu sai dali umas 14:00 horas em direção à praia do Boldró. Como esse dia era segunda-feira às 14:30 horas há captura científica de tartaruga pela equipe do Projeto Tamar. Uma oportunidade super bacana de ver o trabalho destes pesquisadores.

Para ir para o Boldró tive que pegar a trilha que leva a rodovia. Dai só caminhei pela calçada até a placa que indicava a praia.

Essa praia tem um bar muito badalado, mas tem mais um ou outro serviço de aluguel de cadeira e guarda sol e venda de bebidas. As únicas sombras existentes são aquelas formadas por duas pedras gigantes que ficam na areia da praia. Consegui uma boa sombra dessas, deitei ali e até dormi um pouco. Fora isso, a praia é só sol.

Quando o rapaz do Tamar apareceu todo mundo foi até ele. Mas o sol estava muito forte e ele não parava de falar e até então nada de tartaruga. Desisti e voltei para a minha sombra.

Não gostei tanto da praia do Boldró quanto da praia do Meio e da Conceição. Achei ela mais agitada, com mais ondas e com mais pessoas.

praia do boldró fernando de noronha
E aqui está a praia do Boldró!
bar da praia do boldró fernando de noronha
O bar famosinho do Boldró. Lugar bacana! Ali do lado esquerdo a pedra que eu falei que consegui uma sombra.
projeto tamar fernando de noronha
O Tamar iniciando os trabalhos de captura de tartaruga. Primeiro uma conversa com o turistas na areia.

Nesse dia eu ia ver o pôr do sol no mirante do Boldró, então esperei até dar um bom horário para eu subir para o mirante. Aqui vale uma informação: para descer para a praia do Boldró há um mirante construído que está até interditado pelo ICMBIO. Esse não é o mirante onde todo mundo vê o pôr do sol.

Eu não sabia e quando me dei conta fiquei com preguiça de ir até o mirante certo. Mesmo assim, ver o pôr do sol neste mirante foi bem bonito, porém não tinha a visão dos Dois Irmãos que se tem no mirante certo. No mapa esse lugar que todo mundo vai está localizado como forte Boldró e dá para ir por trilha.

pôr do sol mirante do boldró
Vendo o sol de pôr no mirante do Boldró. Não é o lugar que todo mundo vai mas é bonito também.

Terceiro dia em Noronha: Passeio de Barco + Praia do Americano + Praia do Bode + Praia da Cacimba do Padre

Este dia começou com o passeio de barco pela ilha. Esse passeio sai do Porto de Santo Antônio e vai até a Ponta da Sapata. Na volta o barco para e todos podem fazer snorkel e nadar na praia do Sancho.

Eu contratei esse passeio junto a Primeiríssima, a empresa que me deu o transfer do aeroporto para o hostel. Sinceramente, conversando com as pessoas não vi diferença nenhuma entre as empresas além do preço. No mesmo barco havia pessoas de várias agências juntas.

Eu paguei R$ 150,00 pelo meu passeio e achei legal. Mais pela oportunidade de ver os golfinhos rotadores em volta do barco do que pelo passeio propriamente. Acho que se fosse hoje eu nem teria feito o passeio. Porém vale a experiência de conhecer a ilha por outro ângulo e chegar bem perto dos Dois Irmãos.

praia do sancho em fernando de noronha
Vista da praia do Sancho do barco

Na volta do passeio a empresa vai deixando as pessoas nos seus pontos. Eu perguntei qual era o último e quando me disseram que era o Boldró peguei uma carona até lá. Já ali eu desci até a praia e fui em direção a praia do Americano.

Para passar para essa praia sem maiores dificuldades é só passar pelas pedras que estão no final do Boldró, em direção ao morro Dois Irmãos.

Se você quer uma praia só para você é só ir para a praia do Americano. Passei por ela sem ninguém me ver. É uma praia pequena, tem algumas ondas e geralmente ninguém fica nela. Desta forma, não tem nenhuma estrutura de bar, comida, guarda sol, etc.

praia do americano em fernando de noronha
Para ir para a praia do Americano é só atravessar aquelas pedras ali no final da praia do Boldró
praia do Americano em fernando de noronha
E essa é a linda e pacata praia do Americano! Seguindo para as pedra ali no fundo é fácil chegar na praia do Bode
trilha do praia do Bode em Fernando de Noronha
Trilhazinha para a praia do Bode. Bora seguir as placas da trilha da Costa Esmeralda

Para passar para a praia do Bode é só subir as pedras na outra extremidade da praia do Americano. A princípio parece um pouco difícil, mas tem uma placa no cantinho indicando a trilha. No alto das pedras se tem uma visão bem bacana das praias do Bode e da Cacimba do Padre ao fundo.

Outra forma de chegar na praia do Bode é através de trilha. Mas se você estiver no Boldró ir para esta praia pela areia é mais fácil.

Na praia do Bode há aluguel de cadeiras e guarda sol e também vende bebida. Para ficar nela, sinceramente, é melhor desembolsar um dinheiro e alugar um desses. A praia do Bode não tem uma sombra se quer.

Eu dei sorte e encontrei uma menina do meu hostel ali e ela tinha alugado um guarda sol e me ofereceu para ficar com ela.

A praia é gostosa de ficar, tem algumas ondas e é mais vazia em relação a Cacimba do Padre.

praia do Bode de fernando de noronha
A linda e tranquila praia do Bode. Ao fundo a Cacimba do Padre.

Para ir para a Cacimba do Padre é só seguir em frente pela areia. Se a maré estiver cheia e essa pequena faixa tiver sido engolida há a trilha normal para chegar.

A Cacimba do Padre é uma praia cheia de ondas e por isso, é lotada de surfistas. Lá tem alguns bares, cadeiras e guarda sol para alugar. Isso é muito importante porque assim como a praia do Bode, ela não tem uma sombra se quer. Cheguei lá e senti o sol forte na cabeça.

Eu podia ter ido até a baía dos Porcos mas desanimei. Achei que a trilha para acessar esta pequena praia era difícil. Bem, não era, dei mole!

Após um tempo na Cacimba do Padre retornei pela trilha até a praia da Conceição para ver o pôr do sol. Na verdade faltava um tempinho para isso e então aproveitei mais um pouco desta praia.

Cacimba do Padre em Fernando de Noronha
A Cacimba do Padre. Boa estrutura de restaurantes, cadeiras, guarda sol. E tem os Dois Irmãos bem ali pertinho.

O pôr do sol na praia da Conceição é lindo. Vale a pena você tirar um dia para ver o pôr do sol lá.

Muita gente se junta no bar do Meio para curtir uma música e o pôr do sol. Esse bar tem bangalôs para alugar e uma área de deck onde todos se apinham para ver o sol ir embora. E realmente, é dali que é possível ter a melhor visão. Nada que um viajante mais econômico não consiga dar jeito. É só ficar ali próximo nas pedras.

por do sol em Fernando de Noronha
E o pôr do sol na praia da Conceição é maravilhoso!

4º dia em Noronha: Praia do Sancho + Baía dos Porcos

E então chegou o dia que eu enfim, iria conhecer a praia do Sancho, aquela que por anos seguidos vinha sendo eleita como a mais bonita do mundo. Só lembrando que para entrar nela é preciso ter em mãos o ingresso do PARNAMAR, tanto no acesso pelos passeios de mar (como o passeio de barco que eu tinha feito, quanto o acesso via terrestre)

Saí do hostel e peguei um ônibus para ir a esta praia. Mais gente estava indo para lá naquele dia. O motorista parou em frente ao acesso à entrada do parque. Daí é preciso caminhar em estrada de terra até a entrada propriamente dita.

Na entrada há a conferência do seu ingresso e o turista encontra banheiros, lanchonete, área de descanso, aluguel de equipamentos e loja de souvenires, além de ducha. Esse último item para mim era o mais importante, principalmente no final do passeio.

O acesso à praia se dá por uma escada encravada na rocha e para não dar problema no fluxo de pessoas subindo e descendo a todo momento foram instituídos horários de subida e descida. Entre 08:00 e 08:50 horas todo mundo pode subir e descer tranquilo. A partir de então começa o controle no fluxo de gente com períodos em torno de 50 minutos entre cada trecho. Os horários ficam dispostos em uma placa bem na recepção do parque. Aproveite e tire uma foto dela para você se organizar, lá na praia não tem a disposição desta informação.

Vi que eu havia chegado em um momento de descida e então fui fazer as outras trilhas do parque.

entrada do parque nacional marinho panamar
O ônibus para aqui e daí é ir caminhando até a entrada do parque.
entrada do parque nacional marinho panamar
A entrada do parque. Até que enfim!
horários praia do sancho
Os horários de subida e descida para a praia do Sancho.

Você pode fazer 3 trilhas:

A trilha dos Golfinhos, que dá acesso a um mirante onde há avistamento de golfinhos rotadores. Geralmente ficam pesquisadores ali fazendo esse trabalho. Eles te dão informações sobre a pesquisa, sobre os golfinhos e você pode visualizar a região com o binóculo que eles disponibilizam.

Essa trilha tem 1 km de extensão e é bem fácil de fazer.

Dali eu vi a hora e percebi que o período de descida para a praia ia se abrir e então fui até lá. Existe uma trilha que liga diretamente a trilha dos Golfinhos à trilha do Sancho. Diferentemente da trilha dos Golfinhos que era toda suspensa essa é toda em terra batida.

Mas se você resolveu ir direto da recepção para a praia a trilha é a trilha do Sancho. Ela tem só 350 metros até a escada entre as rochas.

A última trilha que pode ser percorrida é a trilha Mirante Dois Irmãos com 1,2 kms. É nessa ai que você vai tirar a famosa foto com a baía dos Porcos e os Dois Irmãos ao fundo. Nela também é possível ver as ruínas do Forte São João Batista, o que não é nada demais além de alguns canhões pelo chão.

Uma coisa legal e para quem está com bastante disposição é que o parque funciona de 06:30 às 18:30 horas. Ou seja, se você quiser muito, mas muito ver os golfinhos rotadores na baía dos Golfinhos, pode chegar bem cedo no parque e ir direto para o mirante. É neste momento que eles estão mais presentes na região e é quando os pesquisadores começam o trabalho.

Estrutura das trilhas do Parque.
Vista da trilha dos Golfinhos.
Mirante dos Dois Irmãos Fernando do Noronha
A trilha do Mirante dos Dois Irmãos dá essa visão incrível da Baía dos Porcos e dos Dois Irmãos.

Como eu só queria ir na praia mesmo fui em direção à escada. Tinha um funcionário do parque auxiliando as pessoas. E quando chegou a minha vez desci os 208 degraus até a areia.

Dizer que foi fácil não foi. A fenda entre a rocha é bem estreita e eu mesmo com uma minha mochila pequena senti ela dando umas raladas na parede. Quem estava com mochila maior teve algumas dificuldades.

Mas vi todo mundo descer a escada, inclusive crianças pequenas e pais levando bebês. Porém não vi idosos por ali. Infelizmente essa é a única forma de acesso terrestre à praia e é uma forma que não consegue atender a todos.

Chegando a areia há algumas sombras na parte à direita dos lances da escada. Há uma árvore grande próxima às rochas que dá uma sombra muito boa, por isso muita gente fica ali e eu também.

No entanto, como a concentração de pessoas é grande nesse pedacinho de areia os mabuias também ficam aos montes nesta região. Ali é realmente importante fechar a mochila e não deixar comida pela areia.

Aproveitei bastante a praia que estava com algumas ondas, com um sol lindo e muita gente fazendo snorkel.

Verifiquei o horário de subida na foto do celular e comecei o caminho de volta. Ai já não encontrei funcionários do parque em nenhuma das pontas da escada. Era cada um por si.

Chegando lá em cima fiz a trilha do Mirante do Dois Irmãos e depois a trilha de volta para a recepção. Se antes era uma descida, no caminho de volta era uma subida. Sob o sol forte a ducha gelada no final se tornou um conforto necessário.

acesso a praia do sancho
A escada de acesso à praia do Sancho.
A praia do Sancho em Fernando de Noronha
E depois de tantos degraus: A praia do Sancho.

Da praia do Sancho segui para a Baía dos Porcos. É só seguir na direção contrária que você chegou. A trilha aqui é para a Cacimba do Padre.

Chegando na Cacimba subi a trilha que dá acesso à Baía dos Porcos e vi como era fácil chegar até ali. Percebi que no dia anterior poderia já ter conhecido essa praia e ter desfrutado um pouco mais.

Afinal, se a Baía dos Porcos já era linda de cima, lá do mirante, ali perto ela era mais linda ainda. A cor da água é de um azul incrível e a praia é maravilhosa apesar de bem pequena.

Quando cheguei a maré estava subindo rápido e o mar estava “bravo”. Um rapaz que estava com um grupo, e que era guia do ilha tour, disse que o mar não estava muito bom e que em pouco tempo a faixa de pedra que dava acesso à praia já estaria tampada.

Fiquei com medo e fiquei em uma piscininha natural que se forma bem na descida para a baía. Uma delícia! Antes haviam umas pessoas nesta piscina e elas foram embora, ou seja, pude ficar sozinha curtindo águas mais calmas. Resultado, assisti muita gente chegando e saindo dos passeios de ilha tour e muitas vezes ficando só dez minutos para poderem ir embora e ainda pegar o pôr do sol.

Mais tarde refiz a trilha e resolvi ver o pôr do sol na Cacimba do Padre. Foi uma decisão muito acertada. Que Pôr do sol!

trilha para a Baía em Fernando de Noronha
A trilha para a Baía dos Porcos.
trilha em Fernando de Noronha
Do alto da trilha dá para ter essa visão linda da baía: O azul maravilhoso da água e bem no cantinho aqui à esquerda, a piscina natural que eu fiquei relaxando.
pôr do Sol em Cacimba do Padre em Fernando de Noronha
E o pôr do sol na Cacimba do Padre…

Quinto dia em Fernando de Noronha: Trilha dos Abreus + Praia do Sueste + Praia do Leão

Esse dia começou com uma trilha super bacana que você pode ler neste post. Depois da trilha o caminho mais próximo é a Praia do Sueste. Essa praia também faz parte do Parnamar e por isso é preciso o ingresso do parque para entrar. O Sueste funciona entre 09:00 e 16:00 horase o PIC tem uma boa estrutura e conta também com duchas para os turistas.

A praia do Sueste tem uma extensa faixa de areia e é dividida em três partes com boias. Preste atenção que essa divisão é muito importante e vai restringir a área que você pode ir.

Pois então, a área a esquerda é aquela que é fechada para a visitação. Em hipótese alguma o turista pode mergulhar ali. Somente pesquisadores tem autorização para ir nessa região.

Na área do meio você pode mergulhar sem estar com um colete salva vidas. Ou seja, esta é a área livre.

A área a direita é aquela com obrigatoriedade de utilização do colete.

Sinceramente, eu não sabia disso quando estive lá. Só fui reparar depois essa divisão da praia e perguntei a alguém o porquê disso.

O fato é que eu estava com colete e snorkel porque estava voltando da trilha dos Abreus onde é obrigatório estes itens, então para mim estava tudo certo.

O fato é que o Sueste é uma praia que as pessoas gostam de ir para mergulhar e ver tartarugas e tubarões. O problema disso é que é preciso nadar bastante. Eu como não sou uma exímia nadadora desisti no meio do caminho e voltei.

Foi ai que entendi a divisão da praia. Na área mais e direita há bancos de corais e para sair dali descalço, como eu estava é muito difícil. Machuquei o pé, claro. Na área do meio é tranquilo para pisar, há predominância de areia no fundo e o turista pode se divertir sem se preocupar o tempo com o que tem embaixo de seus pés.

Alguns guias ficam no Sueste oferecendo levar as pessoas até a área onde elas poderão encontrar os animais. E há aqueles que tem uma espécie de rede onde levam os turistas que não conseguem nadar. Vi muita gente se utilizando destes serviços e gostando bastante.

O fato é que o tempo foi ficando muito ruim e começou a chover bem forte. Minha única saída foi pegar um ônibus de volta para o hostel e ficar lá o resto do dia, visto que choveu direto até a noite.

Com o clima desfavorável não consegui ir na praia do Leão. A única que não consegui conhecer. Uma pena! Mas se o tempo estivesse bom eu completaria o dia facilmente.

A praia do Leão é mais uma que faz parte do Parnamar. O funcionamento do PIC se dá entre 8:00 e 18:30 horas.

praia do sueste em Fernando de Noronha
A praia do Sueste

Sexta dia em Noronha: Trilha Atalaia-Pontinha-Caieiras + Porto de Santo Antônio + Ponta do Air France

Meu penúltimo dia em Noronha começou com tempo nublado e uma leve chuva. Achei até que não ia fazer a minha última trilha: Atalaia-Pontinha-Caieiras. Mas deu tudo certo. Sobre essa trilha você pode ter todos os detalhes no nosso outro post.

Como a trilha terminava bem perto do porto deixei para conhecer este lugar neste dia, já que eu estaria com snorkel e colete salva vidas. Aproveitaria para mergulhar nesta região que é conhecida por ter um navio naufragado e, com isso, muitos tubarões, tartarugas e diversos peixes para os amantes de mergulho.

A água estava muito remexida e achei que o Porto não é uma boa praia para quem não sabe nadar e para que msó quer mesmo tomar um banho.

Assim como no Sueste eu teria que nadar bastante para ver os animais, o que não é algo que eu goste muito. Desisti da praia do Porto e fui até a charmosa capela que fica bem ali próximo: A capela de São Pedro.

Ao lado da capela, no meio do capim alto, tem uma trilha estreita que leva a um mirante onde é possível ver tubarões que vão descansar em uma pequena baía. Encontrei um casal lá e eles me disseram que no dia anterior estiveram ali de manhãzinha e viram diversos tubarões, bem na beira.

É muito legal ficar ali um tempo. A medida que a tarde vai caindo os tubarões vão passando para a baía e é possível ver eles nadando. Quando estive lá vi somente uns três, bem grandes. Mas um rapaz do meu hostel também foi nesse local e viu muitos tubarões.

Eu não quis esperar muito e fui até a ponta do Air France. A princípio ir até lá não estava nos meus planos, mas já que eu estava ali decidi chegar e vi que se eu não fosse meu roteiro estaria incompleto. É incrível o encontro entre o mar de dentro e o mar de fora, a perfeita divisão entre os dois, e logo ali na minha frente o morro de São José.

Depois de chegar até um dos extremos da ilha resolvi ir até o museu do Tubarão. Tinha ouvido falar dele, e próximo ao Porto tem um atendimento ao turista, e a moça, muito simpática, me indicou o caminho.

O Museu do Tubarão fica na primeira entrada à direita após a entrada para o Porto, logo quando acaba o asfalto.

Segui pelo caminho de terra e não achei nada demais. O museu nada mais é que um bar com algumas carcaças de tubarão e nada mais. Sentei-me em um banco do lado de fora, descansei e fui embora.

A praia do Porto de Santo Antônio
A praia do Porto de Santo Antônio
Capela de São Pedro em Fernando de Noronha
A Capela de São Pedro
ponta do Air France em Fernando de Noronha
A ponta do Air France
Fim da rodovia de Noronha: a direita é a entrada para o Porto, a esquerda – onde a caminhonete está indo é a entrada para o Museu do Tubarão e a frente o caminho para a capela e a Ponta do Air France e avistamento de tubarões
Museu dos Tubarões de Fernando de Noronha
O Museu dos Tubarões

Sétimo dia em Noronha: Forte de Nossa Senhora dos Remédios + Viagem de volta

No último dia de Noronha, antes de ir para o aeroporto consegui ir até o Forte de Nossa Senhora dos Remédios, que tem visita gratuita. Este forte foi a principal estrutura de defesa de Fernando de Noronha a partir do século XVIII, quando foi construído, no ano de 1737.

Este local ficou sob ruínas por diversos anos, até que foi restaurado em 2018.

Para chegar até ele é só passar pelo Palácio de São Miguel e pela igreja de Nossa Senhora dos Remédios e seguir à direita até a entrada do forte. Daí é só subir! Fique tranquilo, há alguns bancos para descansar no meio do caminho.

O forte é bem legal, mas, sinceramente, acho que preferiria ele antes da restauração, já que atualmente não parece uma construção de séculos atrás. De qualquer jeito é um local que vale muito a visita. A visão que se tem de lá de cima é maravilhosa. Muita gente vê o pôr do sol lá do forte. Eu não fiz isso, nem me veio essa ideia, mas pelas fotos que vi na internet é mais um lugar para colocar na lista.

Bom, esse foi o roteiro que fiz em Noronha levando em conta as minhas preferências e as proximidades das praias e trilhas, e acho que foi perfeito. Aproveitei ao máximo os dias que estive na ilha, mesmo com o dia de chuva.

No nosso post de dicas de viagem a Fernando de Noronha você poderá encontrar todos os gastos que tive nesta viagem.

entrada do forte trilha Fernando de Noronha
A entrada do Forte. O caminho é de pedra e tem bancos para descansar.
vista do forte em fernando de noronha
A vista do forte
Mais uma vista do forte

0 comentário

Deixe um comentário, ficaremos felizes em responder