Nós realmente amamos Ouro Preto e, por isso, decidimos visitar a cidade mais uma vez, o que contabilizou a terceira vez seguida por lá. Trazemos dessa vez novas dicas de passeio e turismo em Ouro Preto. 😉

Mas se você acha que iríamos fazer as mesmas coisas engana-se, o nosso encantamento por Ouro Preto se dá porque, além de tudo, tem muita coisa a fazer. E te digo mais, ainda sobrou coisa para uma quarta estadia, rsrsrs!
Para você ver que não estou mentindo pode conferir outras dicas de passeio e turismo em Ouro Preto das duas vezes em que estivemos nesta cidade linda:

Pois bem, nossa data escolhida foi 12 de outubro de 2019, um feriado que este ano caiu no sábado. Mas se acha que por não ser um feriado prolongado é mais fácil conseguir uma hospedagem e a cidade estará mais vazia está enganado. Isto porque 12 de outubro é a data de uma festa muito aguardada nas repúblicas da universidade federal. É justamente nesta festa que os ex-integrantes das repúblicas visitam a cidade, ou seja, vai gente para lá de tudo que é canto, e claro, a gente não sabia disso. Porém, se você está pensando que é só isso ainda tem o 15 de outubro, o dia dos professores, que neste ano caiu na terça-feira e, portanto, foi um feriado prolongado para essa classe de trabalhadores e, por conseguinte, para mim.

Mas de qualquer forma, sendo feriado ou não, Ouro Preto é uma cidade que sempre estará cheia de turistas e mesmo já tendo estado lá duas vezes seguidas pecamos em alguns detalhes.

Como chegar em Ouro Preto

Nas outras vezes que estivemos na cidade fomos de carro até lá. Porém, desta vez não tínhamos carro e nossa opção foi nos deslocar de ônibus. Aliás, para muitas pessoas que chegam ao estado de avião ou de ônibus de outras cidades esta é a forma mais fácil de chegar a Ouro Preto.

Nós saímos de Aimorés às 22:00 horas da sexta-feira no ônibus da viação Gontijo e chegamos na rodoviária de Belo Horizonte em torno de 07:30 horas. Até a um tempo atrás esse ônibus chegaria em BH às 06:00 horas, mas atualmente com as obras na BR 381 e o grande número de carros na estrada a viagem vem aumentando bastante. Demos sorte de não ter ocorrido nenhum acidente no percurso.

Chegar na rodoviária de BH é o primeiro passo para quem precisa ir a Ouro Preto. Ali é só comprar a passagem para a cidade.

Nós chegamos, tomamos um café em uma lanchonete por ali e fomos direto ao guichê da Pássaro Verde, a única viação que faz o trajeto que dura duas horas e 10 minutos, segundo os horários da empresa, mas eu diria que a realidade é um pouco diferente e separaria em torno de 2,5 horas para o deslocamento para lá.

Existem horários de hora em hora para Ouro Preto e queríamos comprar o de 09:00 horas. O problema é que não seria tão fácil. A fila estava gigantesca, todos queriam ir para lá. Tentamos comprar pelo aplicativo ClickBus e o horário já estava lotado, só conseguiríamos o ônibus de 13:00 horas, com previsão de chegada as 15:10 horas. Com isso perderíamos boas horas do nosso sábado.

Um rapaz ali por perto veio falar com a gente. Ele já tinha tentado comprar a passagem para a cidade e nos avisou que só tinha horário às 13:00 horas. Mas ele estava aflito porque iria para a festa do 12 e perguntou se não queríamos rachar um Uber e achamos uma boa ideia. Um outro rapaz que também estava por ali se juntou a nós e formamos um grupo com quatro pessoas.

No fim de tudo fechamos um carro e pagamos R$ 50,00 cada um, se tivéssemos ido de ônibus teríamos pagado R$ 35,95 mas chegaríamos bem mais tarde.

Esta não é uma boa alternativa. A Polícia rodoviária está parando todos os carros que eles consideram como transporte clandestino e se pararem o carro que você está terá que esperar até que um ônibus passe para seguir viagem. Além disso, é muito mais seguro pegar estrada em um transporte regular.

Sendo assim, se for de ônibus para Ouro Preto em um feriado vale muito a pena comprar a passagem com antecedência pela internet. Esse foi um erro grande que cometemos. Realmente achamos que conseguiríamos comprar passagens para a cidade de forma tranquila no horário que quiséssemos. Não nos demos conta que existe uma grande procura por Ouro Preto, principalmente nos fins de semana e nos feriados.

Onde ficar em Ouro Preto

Como o feriado de 12 de outubro caía em um sábado achávamos que a questão de hospedagem seria um pouco mais tranquila, mas, novamente, foi um erro.

Procuramos nossa hospedagem com mais de um mês de antecedência e já não havia muitas alternativas. Lembrando que, como relatado em nossa segunda viagem para Ouro Preto, ir para a cidade sem ter uma hospedagem é a pior opção a se fazer.

Tentamos novamente conseguir a Pousada Vila Rica, que é a tínhamos ficado anteriormente, mas não conseguimos contato. Realmente estava lotado.

Depois de muita pesquisa resolvemos ficar na Pousada Taynara. Diferentemente da Pousada Vila Rica ela não está situada no centro histórico e fica mais próxima do bairro do Pilar e da loja da Cervejaria Ouropretana.

Optamos por ela porque achamos legal explorar essa parte de Ouro Preto que conhecíamos bem pouco e as outras opções não pareciam tão boas. De fato foi uma boa escolha.

Nós estávamos a pé mas não foi um problema, com 20 minutos de caminhada chegávamos na Praça Tiradentes. A Pousada fica na região da Vila São José. Ela é simples mas aconchegante, possui garagem, porém se não couber todos os carros dos hóspedes ali é possível deixar o carro na rua mesmo. É uma área bem tranquila e não vimos preocupação.

Por ficar um pouco afastada – mas nem tanto assim – do centro, ficamos longe daquela muvuca toda o que foi bom porque a Festa do 12 é sinônimo de barulheira e movimentação constante pelas repúblicas.

Chegar lá não foi fácil. Chegamos na rodoviária de Ouro Preto e resolvemos ir a pé até a Pousada e o caminho parecia ter quilômetros com a mochila nas costas. Além disso é preciso subir um morrinho, nada muito difícil e grande, mas quando voltávamos a noite do centro histórico dava uma preguiça.

Fomos recebidos pela Dona Graça, a dona da pousada, uma senhora muito simpática. O mais legal é que ela já nos disse que não precisaríamos comprar água. Ali poderíamos nos servir sempre com a água do filtro de barro. E sempre que chegávamos de algum passeio ela deixava em nosso quarto uma jarra grande de água gelada para que pudéssemos tomar.

A pousada é bem simples, você não vai encontrar nada demais. Há uma cama confortável, um banheiro e uma tv, mas tudo muito limpo e confortável. O café da manhã é bem diversificado e delicioso.

Pousada Taynara em Ouro Preto
Fachada da Pousada Taynara
Quarto Pousa da Taynara em Ouro Preto
Detalhe do nosso quarto na Pousada Taynara
Café da manhã na Pousada
O café da manhã na Pousada

Onde Comer

A Cervejaria Ouropretana

Chegamos na pousada cansados. Descansamos um pouco a saímos para comer alguma coisa. No meio do caminho tivemos a ideia de ir na loja da cervejaria Ouropretana. Em nossa viagem de 2018 tínhamos ido uma vez lá, porém, ficamos com vontade de voltar.

Ainda bem que fomos direto para lá, já que era bem perto da pousada, porque a loja da cervejaria não abre nem no domingo e nem na segunda, como voltaríamos na terça não teríamos tempo de voltar.

A loja da Cervejaria Ouropretana é um lugar que vale a pena ir e voltar em Ouro Preto. O ambiente é lindo, convidativo, o atendimento é bom e a comida… Ah, a comida! Boa comida mineira de boteco com um pouco de requinte, acompanhada daquela cerveja gelada.

Pedimos um chopp e aquele torresmo e finalizamos com um bolinho de carne. A vontade era de comer mais, já que o cardápio variado, até com opções veganas, dá vontade de pedir tudo. Mas estávamos tão bem servidos que ficamos por ai. Aproveitamos para comprar algumas cervejas de lembrança e fomos dar uma volta no centro histórico da cidade. Nesse dia a nossa conta na cervejaria deu R$ 130,00.

Finalizamos a noite tomando um sorvete delicioso de jabuticaba em uma sorveteria nova situada embaixo do restaurante O Passo Pizza Jazz. Pena que não me recordo o nome desta sorveteria, mas vale muito passar lá.

Cervejaria Ouropretana em Ouro Preto
Cerveja gelada e torresmo

O Restaurante Escadabaixo

Esse restaurante se situa embaixo do Café Geraes na Rua Conde de Bodadela. Você literalmente precisa entrar no Café Geraes e descer as escadas para chegar no Escadabaixo.

Em todas as vezes que estivemos em Ouro Preto nunca tínhamos ido neste lugar, apesar de todas as indicações.

Se você entrar no site do Escadabaixo vai conseguir ter acesso ao cardápio do lugar. Foi isso que fizemos antes de ir!

Chegamos lá e pedimos um Filé à Brasileira e um suco cada um. Pagamos R$ 115,00 pelo nosso jantar.

Sinceramente, não foi um jantar muito econômico, mas foi muito bom. O ambiente é bonito, sofisticado, acolhedor, a comida é maravilhosa e o atendimento de primeira.

Porão Restaurante

Havíamos estado neste restaurante em nossa primeira viagem a Ouro Preto muito por acaso. Naquela ocasião ficamos pouco tempo e tomamos só uma cerveja, mas ficamos com vontade de voltar porque tínhamos gostado do ambiente.

E foi ai que conseguimos voltar. Depois de um dia andando para cima e para baixo pela cidade de Ouro Preto resolvemos jantar no Porão.

O Porão tem uma grande carta de cervejas, o ambiente é super legal, mais escurinho e uma música ótima e o atendimento também é ótimo.

Pedimos duas cervejas, um pão de alho e um prato para cada um. Delicioso!

Pagamos R$ 112,20 por tudo o que comemos e saímos satisfeitos.

O Passo Pizza Jazz

Esse é um dos restaurantes mais citados nos blogs e sites que dão dicas sobre Ouro Preto.

Sinceramente não tínhamos ido no restaurante porque achávamos que ele era muito caro e que não era nossa cara, que ele era chique demais para que a gente pudesse ir lá – porque a gente não é muito fã de lugar muito cheio de coisa.

De fato, nossas viagens sempre foram muito econômicas e então deixávamos O Passo de lado assim como outros restaurantes que estivemos dessa vez.

E olha, é um restaurante maravilhoso! Como perdemos em não ter ido lá antes. Que ambiente, que comida, que atendimento.

Não é só a noite que o restaurante funciona, de segunda a sexta, exceto feriados, está aberto para almoço entre 11:40 e 16:00 horas e oferece um menu executivo que é econômico. Esse menu custa R$ 39,00 e você tem direito a uma salada de entrada, um prato executivo à sua escolha e uma sobremesa, também à sua escolha. Tudo incluso neste preço. A bebida é a parte.

Nós almoçamos lá na terça-feira que era o dia que íamos embora. Saímos do Museu dos Contos e fomos para lá.

Fomos atendidos prontamente e assim que acabávamos um prato nem precisávamos chamar o garçom porque ele já chegava com o outro prato que havia sido escolhido.

A nossa conta no O Passo deu R$ 118,80 inclusos dois menus executivo, uma soda e um suco. É possível conferir os preços e a variedade do cardápio no site deles: https://www.opassopizzajazz.com/passo

Sobremesa no O Passo Pizza Jazz. Pudim de leite.
Nossa sobremesa no O Passo Pizza Jazz. Pudim de leite delicioso

Império do Café

Este café fica ali na Praça Tiradentes, na esquina com a Rua Cláudio Manoel.

O espaço deste café é lindo e ele está muito bem localizado. O problema deste lugar é que detestamos o atendimento. Demorou para pegarem nosso pedido e demorou mais ainda para que o pedido chegasse até a nossa mesa. E não aconteceu só com a gente, várias outras mesas também estavam reclamando.

Nós só pedimos um café e um salgado assado e nada mais. Saímos insatisfeitos e pagamos R$ 33,00.

Passeios em Ouro Preto

O Museu Casa dos Inconfidentes

Um dos lugares que descobrimos em Ouro Preto foi o Museu Casa dos Inconfidentes. Ele é gratuito e fica aberto de segunda a sexta-feira entre 10:00 e 15:45 horas. No Google é possível encontrar o horário de funcionamento de segunda-feira a sábado entre 10:00 e 16:00 horas, no entanto, na entrada do museu existe o aviso deste horário mais reduzido.

Na segunda-feira fomos primeiro ao Museu da Farmácia da UFOP, mas ele ainda estava fechado para visitação, com isso resolvemos ir no Museu Casa dos Inconfidentes que dista quase dois quilômetros do Museu da Inconfidência.

Resolvemos ir a pé achando que era um caminho tranquilo. Na verdade não é ruim, mas tem uma subida e tanto e no sol escaldante sofremos um pouco. É um museu diferente dos outros de Ouro Preto, principalmente por estar situado em área rural.

O museu fica do outro lado do centro histórico, no Morro do Cruzeiro, no bairro Vila Aparecida. É preciso atravessar a linha férrea e subir um tanto bom, é só se guiar pelo Maps que é fácil chegar.

O Museu Casa dos Inconfidentes ou só Museu dos Inconfidentes, fica em uma antiga fazenda que era residência de José Alvares Maciel e segundo relatos ocorreram diversas reuniões do movimento inconfidente no local.

O museu é gratuito e possui um acervo, não muito grande, que mostra a vida de uma família em épocas antigas de Ouro Preto, mas o legal é que a visita é guiada.

Quando estávamos chegando no museu um grupo de pessoas estava terminando a visita guiada. Como não sabíamos que era o fim da visita ficamos ali ouvindo e vimos quando o guia pediu uma contribuição para ele. Achei estranho porque em todos os sites de informação dizia que o museu é gratuito.

Pois bem, o guia nos orientou a esperar para começar a nova visita que se iniciaria na área próxima a antiga cozinha. Antes disso fui a banheiro e quando voltei fui olhando as coisas nesta área (devo dizer que não sou muito fã de visita guiada) e pude perceber uma plaquinha em cima da mesa que dizia para não dar contribuições para os guias. Percebi também que o guia mostrava as coisas que tinha na sala de forma que as pessoas ali não conseguissem ver o aviso, ou seja, o pedido deles no final é errado.

O passeio ao museu foi proveitoso porque como já estávamos em nossa terceira viagem consecutiva à cidade já conhecíamos outros museus do centro histórico. Porém vale a pena ir até ele se você tiver tempo suficiente para isso e principalmente se estiver de carro. Se você estiver a pé também é bom dar uma conferida, mas prepare-se para o caminho.

Entrada do Museu Casa dos Inconfidentes em Ouro Preto
A entrada do Museu Casa dos Inconfidentes
Casa dos Inconfidentes em Ouro Preto
A Casa dos Inconfidentes. O acervo fica dentro da casa e na parte debaixo dela

O Museu da Farmácia da UFOP ou Museu da Pharmacia

Depois que saímos do Museu Casa dos Inconfidentes fomos para o Museu da Farmácia da UFOP. Desde 2018 quando descobri a existência dele tinha muita vontade de ir, mas não havíamos tido tempo, e olha, esse é um museu que realmente vale a pena. O funcionamento dele se dá de segunda a sexta-feira entre 13:00 e 17:00 horas, exceto nos feriados. A visitação também é gratuita e guiada.

Para chegar ao Museu da farmácia é só descer a rua lateral ao Museu da Inconfidência, a Rua Antônio Pereira. Não tem erro, se de um lado do museu tem a igreja Nossa Senhora do Carmo é só descer a outra lateral do museu e pronto, vai dar de cara com um prédio da UFOP.

Não parece um prédio de museu, realmente parece só um prédio administrativo da universidade. Entramos e fomos até a recepção e falamos que queríamos visitar o museu. O atendente nos disse para entrar que ele ia chamar o guia.

Ficamos ali em uma sala vendo fotos, instrumentos de farmácia, animais usados para o estudo até que chegou o guia, era o Luiz Antônio. A princípio ele parece mal-humorado porque ele apareceu do nada e começou o tour falando tudo decorado, inclusive com vírgulas e preposições!

Na verdade ele não é mal-humorado, ao contrário, é incrível o amor que ele tem pela universidade e pelo patrimônio que está ali guardado. Além disso, ele precisa falar a mesma coisa várias vezes durante as tardes entre segunda e sexta. Imagina fazendo isso por anos, decora mesmo!

Lembra que falei que não era muito fã de passeios guiados, pois é, sem o Luiz Antônio o Museu da Farmácia não tem tanta graça.

E não espere que será um tour simples e rápido. Você vai levar, pelo menos, uma hora ali dentro, percorrendo todas as salas e ouvindo todas as explicações. Sinceramente, foi um dos museus que mais gostamos de ir em Ouro Preto, entre todos aqueles que fomos na cidade desde nossa primeira viagem. Fiquei realmente encantada com a história do curso de farmácia, um dos primeiros do Brasil, criado em 1839 na época do Brasil Império.

Através do Luiz Antônio conseguimos entender como as pessoas ali naquela universidade prezavam por uma boa formação e que, apesar dos poucos recursos da época, os alunos se esforçavam muito e só saiam de lá sabendo os conteúdos de frente para trás e de trás para frente.

Faculdade de farmácia em Ouro Preto MG
O Museu da farmácia: Acervo maravilhoso da faculdade de farmácia
Museu da farmácia em Ouro Preto MG
O guia Luiz Antônio mostrando para os visitantes uma mesa usada por farmacêuticos

O Museu dos Contos

Nós já tínhamos estado no Museu dos Contos em 2017, mas como naquela viagem chegamos lá faltando só meia hora para fechar ficamos com vontade de voltar e visitá-lo com mais calma. E essa foi uma ótima decisão.

O Museu dos Contos é um prédio construído entre 1782 e 1787 para servir como residência do cobrador de impostos da então Capitania de Minas Gerais. O casarão serviu para diversos fins ao longo do tempo, incluindo: casa de fundição, cárcere para os inconfidentes, Museu da Moeda, Museu do Fisco, Correios, Prefeitura, Caixa Econômica Federal e sede da Administração Pública da Capitania de Minas, até se transformar no Museu dos Contos.

O horário de funcionamento é de terça a sábado entre 10:00 e 17:00 horas e domingos e feriado entre 10:00 e 15:00 horas. A visitação é gratuita e não é guiada.

No segundo andar está o espaço das moedas, onde podemos ver a evolução do nosso dinheiro, como era feito, quais os tipos e nomes por qual passou a moeda brasileira. Descendo as escadas há a antiga cozinha dos escravos e próximo também uma sala com um vídeo curto sobre o museu. Vale a pena sentar-se ali um pouco e assistir sobre a história do museu.

Foi através desse vídeo que soubemos sobre o mirante que fica bem no alto de prédio. É uma parte que pouca gente vai porque a entrada é bem escondida e todo mundo passa despercebido.

Depois de irmos na área da senzala perguntamos a um dos funcionários sobre a possibilidade de ir no mirante e ele nos indicou o caminho.

Enfim, desta vez aproveitamos muito mais o espaço do Museu dos Contos e conseguimos ver detalhes que antes passamos despercebidos. É um museu imperdível de ir em Ouro Preto e como está ao lado do O Passo Pizza Jazz é fácil combinar a visita com um almoço no restaurante.

Também estivemos no Parque Natural Municipal da Andorinhas. Você pode conferir nossa visita a ele.

Outros

Uma figura diferente que encontramos nas ladeiras de Ouro Preto, na descida da Rua Cláudio Manoel, é o Zé do Arame (@zedoarame). Ele faz artesanato com arame de alumínio. Comprei um avião de presente para o Léo.

Os aviões são as principais formas que o Zé do Arame constrói, porém ele faz outras coisas, como animais e carruagens.

Na terça-feira de manhã compramos nossa passagem de volta para BH. Fomos a pé e voltamos a pé. Na volta passamos em frente a um prédio chamado de Paço da Misericórdia – Centro de Artes. Algumas pessoas estavam entrando nele e resolvemos ir também, mas não vimos nada de interessante no local. Somente algumas repartições públicas e os grandes corredores de um prédio antigo, sem tanto charme assim.

Zé do arame artista em Ouro Preto MG
Zé do Arame expondo seu trabalho nas laceiras de Ouro Preto. Bem perto da feira de Pedra Sabão
O Paço da Misericórdia em Ouro Preto MG
O Paço da Misericórdia. Um prédio sem muitos atrativos

Enfim, Ouro Preto

Mais uma vez em Ouro Preto e a viagem foi maravilhosa. Esta cidade nos surpreende a cada vez que passamos por ela.

Na verdade é uma cidade para todos os tipos de viajantes, desde mochileiros que viajam de forma bem econômica até aqueles que não viajam tão economicamente assim. Além disso, é um lugar que tem diversos tipos de atrações. Aproveite!

Abaixo você conferir uma tabela com todos os nossos gastos em Ouro Preto em outubro de 2019.

E aí? Gostou das nossas dicas sobre mais esse lugar legal para visitar?
Deixe seu comentário aqui embaixo, que ficaremos felizes em lhe responder.

Planilha de Custo:

DescriçãoCusto
Passagens Gontijo BHR$ 320.00
Hospedagem Pousada Taynara 12 a 15/10R$ 382.50
Café no Mr. Black Café Gourmet (Rodoviária) 12/10R$ 44.80
Banheiro Rodoviária BH 12/10R$ 1.50
Motorista BH <> OP 12/10R$ 100.00
Ouropretana 12/10R$ 130.00
Açaí e Sorvete 12/10R$ 18.86
Táxi ao parque das Andorinhas 12/10R$ 30.00
Água na padariaR$ 4.00
Tortinhas no parques das AndorinhasR$ 8.00
Vitamina e Açaí 13/10R$ 12.25
Jantar no Escadabaixo 13/10R$ 115.00
Café e tortinhas 14/10R$ 33.00
Suvenirs de pedras sabão da GabiR$ 155.00
Incensario de pedra sabãoR$ 15.00
Ave María de pedra sabãoR$ 10.00
Themis de pedra sabãoR$ 30.00
Jantar Porão Cervejaria 14/10R$ 112.20
Passagens OP <> BHR$ 66.50
Almoço no O Passo 15/10R$ 118.80
Avião de arame presente LéoR$ 70.00
Doces e queijo Armazém Vila Rica 15/10R$ 109.10
Táxi pra rodoviária 15/10R$ 25.00
banheiro Rodoviária OP 15/10R$ 0.75
Subway rodoviária BH 15/10R$ 38.00
Banheiro Rodoviária BH 15/10R$ 1.50
TotalR$ 1,951.76
MédiaR$ 975.88

0 comentário

Deixe um comentário, ficaremos felizes em responder