O cânion Fortaleza é considerado por muitos como o mais bonito do sul do Brasil. Para conferir fomos até o Parque Nacional da Serra Geral para uma visita. Veja nesse post o que achamos deste lugar!

Como Chegar ao Cânion Fortaleza

Esse cânion está situado no Parque Nacional da Serra Geral e para chegar até ele é necessário percorrer 23 kms desde Cambará do Sul, sendo que em 9 deles não há asfalto e a estrada de chão tem condições um pouco precárias.

É só seguir em frente que não tem erro. Colocar o caminho no GPS também ajuda bastante.

Parte de asfalto da estrada. Até aqui tudo bem.
Tchau asfalto! Agora começa a parte mais difícil do Caminho para o Fortaleza.
E dale estrada de terra.

O Parque Nacional da Serra Geral

O parque funciona das 08:00 às 17:00 horas. Não há cobrança de ingresso no local e a estrutura é bem ruim. O local está praticamente abandonado pelo ICMBio!

Não há centro de visitantes e, portanto, não há banheiros, bebedouros e nem funcionários para perguntar alguma informação sobre as trilhas.

As trilhas são bastante desprotegidas, sem a presença de mirantes, sem corda para delimitar a passagem, como é possível encontrar no parque dos Aparados da Serra, além de não ter muitas placas indicativas para saber ao certo onde se está indo.

Na chegada há uma guarita com uma pessoa para receber os visitantes. Realmente ficamos na dúvida se era um funcionário do parque ou um morador voluntário para atuar na entrada dos turistas.

Provavelmente era este último, já que o governo abandonou o lugar há bastante tempo deixando sob os cuidados dos moradores locais que fazem o que podem, já que necessitam do turismo para impulsionar seus negócios.

Chegada do parque. É ai mesmo. A entrada para o Cânion Fortaleza é ai mesmo, inacreditável.

A trilha do Mirante do Cânion Fortaleza: Uma boa subida

O senhor da guarita falou para irmos até o estacionamento 1 e que lá iniciaríamos a nossa trilha. Assim fizemos. Porém, antes deste estacionamento há uma placa indicando o início das trilhas da Pedra do Segredo e da Borda Sul. Mais a frente é a trilha do Mirante. Ficamos meio na dúvida, mas, seguimos em frente.

Placa indicando a trilha da Pedra do Segredo e da Borda Sul. Pode parar por ai se quiser. Nós fomos para a trilha do Mirante.

Chegamos a uma área descampada onde os carros estacionam. Daí não há muita indicação. Atravessamos a cerca e seguimos a trilha já que vimos pessoas fazendo o mesmo.

O estacionamento 1 é aqui. Uma área bem grande para os carros. Olha o nevoeiro lá atrás!
Para começar é só atravessar essa cerca ai. Sem placa, sem nada, é assim mesmo.

A trilha para o mirante do Fortaleza não é fácil e plana como as trilhas do Itaimbezinho. Ela é bastante irregular e tem uma boa subida. Calçado fechado aqui ajuda muito.

A trilha para o mirante do Fortaleza é bem irregular.
Muita pedra pelo caminho para o Fortaleza!

Chegamos lá em cima com tempo bom. O cânion realmente é lindo, uma paisagem impressionante, embora tenhamos gostado mais do Itaimbezinho que visitamos no dia anterior.

Tempo bom lá em cima do Fortaleza.
Céu azul, por pouco tempo!

Quando estávamos descendo um nevoeiro estava chegando na região do mirante, tampando a visão do cânion.

Na volta do Mirante do Fortaleza

Na parte baixa da trilha podíamos seguir o caminho de volta até o estacionamento, mas resolvemos seguir trilhas secundárias que estavam pelo caminho indo pela borda do cânion. Claro, fomos pela borda!

Em certa hora ficamos apreensivos sem saber se estávamos certos ou não quando encontramos um casal que nos disse que o Parque Nacional da Serra Geral é assim mesmo. Se continuássemos seguindo a borda chegaríamos até o estacionamento do mesmo jeito.

Mais a frente vimos um grupo grande seguindo o mesmo caminho que nós. Contornando a borda se tem uma visão muito legal do mirante. Dali também acompanhamos o avanço do nevoeiro sobre a montanha. Os turistas lá em cima não veriam a paisagem do cânion como mais cedo.

Sim, não há corda de segurança, não há mirante, não há trilha demarcada direito, mas assim fomos seguindo pela borda. E o nevoeiro chegou!

Voltamos para o estacionamento e seguimos à frente com o intuito de fazer a trilha da Pedra do Segredo.

A Trilha da Pedra do Segredo e a Cachoeira do Tigre Preto

Chegamos até a placa indicativa e havia alguns carros de agências por ali. Daí é só seguir a trilha que é bem tranquila. Um pouco a frente há uma bifurcação indicando a trilha da Borda sul e a trilha da Pedra do Segredo. Seguimos para a do Segredo.

Estacionamento para a trilha da Pedra do Segredo e Borda Sul.
Seta amarela indicando a trilha da Borda Sul e do lado, em preto indicação da Trilha da Pedra do Segredo.

Chegamos até o rio que possui a queda da Cachoeira do Tigre Preto. Ali a continuação da trilha é atravessar o rio e atingir a outra margem para continuar. No entanto, devido à chuva do dia anterior resolvemos não ir, ainda porque estava se formando uma chuva daquelas e achamos a correnteza muito forte.

Dali de onde estávamos vimos que um guia havia passado com um grande grupo, mas não tivemos coragem!

Uma parte da trilha é entre a vegetação. Trilha curta, tranquila de fazer.
Para chegar à Pedra do Segredo tem que atravessar o rio.

Trilha da Borda Sul

Voltamos e iniciamos a trilha da Borda Sul. Essa é uma trilha que poucos fazem, por isso mesmo, é bem fechada, com a largura de um pé.

Seguindo a trilha da Borda Sul.

Tem que ficar atento para seguir o caminho certo. Em alguns pontos há marcações que indicam o caminho e que te salvam de achar que se perdeu em algum momento.

Marcações que são encontradas na trilha.

De fato é uma trilha bem legal. Através dela é possível ter a visão de toda a Cachoeira do Tigre Preto com seus cerca de 400 metros de queda. Algo que não é possível visualizar através da trilha da Pedra do Segredo. A trilha da Borda Sul vale muito a pena por essa visão e para chegar até ai demora somente uns 10 a 15 minutos.

Portanto, se você não gosta muito de andar, fazer a trilha da Borda Sul até a cachoeira do Tigre Preto já é ótimo. É um caminho curto, bem demarcado e a visão da cachoeira é maravilhosa.

Nós resolvemos continuar em frente e andamos mais uns 40 minutos contornando o cânion até que chegamos numa área onde não tínhamos mais ideia para onde a trilha se encaminhava e a chuva que se formava estava perto. Resolvemos voltar.

Chuva forte vindo do Cânion Fortaleza.

No meio do caminho fomos pegos por uma chuva forte. Até chegar ao carro já estávamos encharcados.

Voltamos para a cidade completamente molhados e para nossa surpresa Cambará estava ensolarada.

Dicas sobre o Cânion Fortaleza

A Renita, a dona do hostel Cape Town que nos hospedamos em Cambará, nos explicou que é assim mesmo. A região do parque tem um clima bastante particular. É possível sair de Cambará com tempo limpo e chegar lá e o cânion estar no meio do nevoeiro, ou ocorrer como ocorreu com a gente, o tempo estava bom e depois o nevoeiro chegou.

No inverno costuma ser pior, o nevoeiro é mais espesso e pode ser que dure o dia todo.

Para quem tem pouco tempo combinar o Cânion Itaimbezinho e o Fortaleza pode ser uma boa pedida, mas se você quer realmente fazer os dois prepare-se para o cansaço!

Infelizmente o Parque Nacional da Serra Geral está muito abandonado pelo governo. Por todos os seus atrativos ele merecia uma atenção maior. Em muitos locais pode ser até perigoso ir com crianças devido à ausência de demarcações e cordas para limitar o caminho.

Apesar de tudo, o Parque não é difícil de ser percorrido por conta própria como nós fizemos e é um passeio incrível.

Você também pode conferir como foi a nossa visita ao Cânion Itaimbezinho e região de Cambará do Sul:

Você pode conferir também nossas dicas de passeios na região de Gramado:

E aí? Gostou das nossas dicas sobre mais esse lugar legal para visitar?
Deixe seu comentário aqui embaixo, que ficaremos felizes em lhe responder.


0 comentário

Deixe um comentário, ficaremos felizes em responder